25 de Janeiro de 2012 – Síntese entre dois grandes homens

Honrar a memória dos que nos antecedem é algo que nem sempre temos estatura suficiente para alcançar. Carregar sobrenomes, sem uma estrutura moral que os apoie, somado a actos pouco recomendáveis, redunda, cedo ou tarde, no desmascarar de uma identidade vazia ou até mesmo rasteira. Olhar com humildade para o legado de quem nos precede, com absoluto respeito pela postura perante a vida, pelas obras realizadas, pela gente que serviram com essa mesma humildade e disponibilidade, é outra coisa. Por isso, aprendi com o bisavô António Almeida Brandão a exercer o dever cívico de lutar contra as dificuldades para que, mesmo que em pequena escala, possamos melhorar um bocadinho isto a que chamamos mundo em que vivemos. Com o bisavô Ângelo Pereira de Miranda, a disponibilidade para, a qualquer hora, lutar pela justiça. Sem esquecer que, contra vaidosos e interesseiros (acrescentaria idiotas) não vale a pena gastar qualquer chumbo.

«Nunca fiz, nem quero que alguém faça outro conceito de mim, neste particular, a não ser o de um homem que trabalhou, quanto lhe foi possível, pelo progresso da sua terra, tendo em vista os limitados meios de que então dispunha e a precariedade das circunstâncias. E quem assim procede, apenas cumpre o seu dever. Dever que é mesmo uma obrigação, a que cada um, como membro da sociedade a que pertence, está sujeito».

(António de Almeida Brandão, «Memórias»)

«Há só duas classes de indivíduos que não me merecem consideração: os vaidosos e os interesseiros. Nenhum deles hesita em sacrificar os seus irmãos para satisfazer a sua vaidade humilhada ou os seus interesses lesados. A eles o meu desprezo!»

(Dr. Ângelo Pereira de Miranda, a 4 de Novembro de 1911, no n.º 1 da «Gazeta de Arouca»)

4 thoughts on “25 de Janeiro de 2012 – Síntese entre dois grandes homens

  1. Ivo Brandão ,por muitos motivos te sigo neste Arouca Biz este Órgão de Informação tão importante para os Arouquenses por este Mundo Afora.Mas dois motivos podes crer são também importantes a tua descendência ,e a tua dedicação a Musica ,tenho orgulho de ter conhecido teus descendentes e ter conhecido você através de teus trabalhos em pró de nossa Arouca…

  2. Estou sempre orgulhosa de ti e em especial por este artigo. Tu és mesmo muito bom, em tudo na vida. E adorei as pessoas mencionadas neste teu artigo, principalmente por um deles ser o meu avô. Continua a ser assim… Aquele beijo.

Responder a Cristina Martins Cancelar resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *