31 de Julho de 2011 – 97

Para o «leitor comum», pouco interessa. Mas para mim é significativo que o meu avô comemore hoje 97 anos. É significativo, não só pelo afecto e carinho, mas por me fazer lembrar que no ano em que o meu avô nasceu foi inuaurado o canal do Panamá, começou a I Guerra Mundial e não houve Prémio Nobel da Paz, e o quanto o mundo mudou 97 anos depois. Ele viu tudo. Sentiu tudo. Viveu tudo. Pode contar, de forma lúcida e pormenorizada, tudo o que nós só sabemos pelos livros de história e pela Internet. Ele viveu, ainda que à distância, os «loucos anos 20». A ascensão e queda de Hitler, com tudo o que isso implicou. Conheceu de perto (e na própria pele) a musculatura da ditadura salazarista. A II Guerra Mundial, e as histórias dos «mineráveis», em Arouca. O surgimento do cinema. O «sonho americano». O 25 de Abril. A descolonização. O meu nascimento. O início da globalização. O terceiro milénio. Tudo isto, sintetizado numa vida. Em 97 anos. Parabéns, Avô Miranda.

5 thoughts on “31 de Julho de 2011 – 97

  1. Ola Ivo!
    Nem todos se gozam de ter um avo com essa bonita idade!
    Foi e e um homem duma sabedoria excepcional,ensina-nos a todos como viveu,o que passou,e como vive os seus lindos 97 anos!!! Uma lucidez incrível!!! Parabéns senhor ÂNGELO e obrigado pelo bem que fez as pessoas desta comunidade,que Deus um dia o recompense.Luisa

  2. Adorei, Ivo!
    Só hoje li.
    Bem sabes o orgulho que tenho na forma como escreves e em ti mesmo, mais agora (e se possivel) depois do que dizes acerca de uma pessoa que adoramos: o teu avô e… meu pai.
    Beijinhos.

  3. IVO
    Será que, com toda a verbe e inspiração, dá p´ra começar, já hoje, o esboço de memória pró futuro ainda por mais com esse currículo incrível?
    Seria bom esmiuçar e, mesmo desrespeitando a cronologia,…anotar e publicar??
    Seria tão bom…

Responder a Teresa Cancelar resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *