18 de Setembro de 2009 – Os recibos verdes do Estado

recibos-verdesPublica hoje o «Jornal de Notícias», em parangonas, que o Estado reduziu o peso dos recibos verdes na sua gestão de recursos humanos para 1%. Em quatro anos e meio, segundo números oficiais, o recurso a esta «forma de contratação» teve um decréscimo de cerca de 2000 trabalhadores. Para além deste decréscimo, diz o jornal que também nos contratos a termo houve cortes. Em três anos, Portugal passou de 7,5% de contratados pelo Estado para 5,6% (mais de 13 mil funcionários públicos contratados a menos). A notícia é dada de uma forma um tanto efusiva, mas deixa de fora o que parece ser a questão essencial. Para onde foi essa gente, que, aparentemente, era necessária ao Estado (caso contrário não contrataria estas pessoas), e que, de repente, desaparece de forma misteriosa, em favor de uma estatística?

2 thoughts on “18 de Setembro de 2009 – Os recibos verdes do Estado

  1. Das duas uma:

    – Ou pura e simplesmente, foram despedidas;
    – Ou então abriram-se concursos públicos fantasma a anunciar a contratação de pessoas com as mesmas funções, só para a “legalização” do seu contrato de trabalho.

  2. Meu caro; a estatística é a mentira matemática, científica:
    Os números,depois de muito bem martelados, adquirem o formato que quisermos; mesmo que validados por instrumento científico,… são sempre (ou quase sempre) de conveniência…
    Variáveis, critério de inclusão/exclusão, amostra, tamanho da mesma, desvios, margem de erro, enviesamento…
    NE ME LIXEZ PAS!
    Melhor que o Meu País, só
    Alice no País das Maravilhas.
    Claro que os despe(r)didos foram parar à porta do
    Ministério da Insegurança Social…………..

Responder a joaquim toscano Cancelar resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *