20 de Janeiro de 2021 – Bem-vindo, Quico

O Quico chegou hoje. Como sou um pouco ‘kota’, reservo-me o direito de não escrever Kiko. Acho que, para já, um certo carácter analógico fica-lhe bem. A mãe do Quico era, até hoje, a nossa ‘pikena’, dado que, ultimamente, já começávamos a duvidar se era o Quico que estava dentro da barriga da mãe, ou se era a Sara que estava a tentar sair da barriga do Quico. Eu fui acompanhando o surgimento do Quico à distância, porque agora não se pode conviver assim de qualquer maneira, e quero dizer-lhe que quando a mãe dele era do tamanho dele, talvez eu não tivesse o mesmo jeito (nem os braços de um tamanho aceitável) para poder pegar-lhe como deve ser, e fazer um embalo bem feito. Mas agora, consigo. Portanto. Quico, se me estás a ler, põe-te atento. Um dia destes, pego-te ao colo, e tu vais ver…

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *