8 de Maio de 2013 – Prece

Hands of senior Muslim man prayingSenhor. Liberta-me dos fardos que eu não consiga carregar. Dos pesos que sejam superiores a mim. Dos caminhos que eu não conseguirei nunca percorrer, por serem longos, ou sinuosos, ou sem saída. Lembra-te que me esforço por não julgar, para não ser julgado, e aí deveria residir toda a justiça de andarmos todos juntos, nestas andanças que dizem terem sido “artimanhadas” aí, mas que muitos pensam que continuam a ser “telecomandadas”.  Faz com que as “coincidências” sejam justas, e que o que tiver de acontecer aconteça como tiver de acontecer. Vê se lês o que te escrevo, e ilumina quem precisa de ser iluminado. Ajuda quem tem de arriscar a arriscar como deve. Ajuda a germinar o bem que a gente tenta plantar, pelo menos de vez em quando. Depois, há a coisa da felicidade. Como uma porta que se abre para um dia de sol. Uma maçã doce que nasce numa macieira que parecia não dar mais fruto. Como a graça de ver uma semente fazer nascer uma árvore. Escuta. A quem não guarda rancores, a quem oferece a sua bondade aos outros, a quem olha para os problemas como desafios, a quem agradece os dons que lhe são dados, a quem tem sonhos grandes para concretizar, a quem não julga os outros, a quem ouve o dobro do que fala (porque, para isso, tem dois ouvidos e só uma boca), para quem é da verdade. A estes, ajuda a provar que, afinal, a vida não é injusta. Ou então, ajuda-os a serem idiotas, por não estarem “afinados” pelo diapasão da maioria. Quando se olha para o chão que se pisa, vê-se que o tempo é relativo, mas que o nosso é demasiado curto. Pequeno. Fugaz. Vê se nos ajudas a perceber o que andamos aqui a fazer. Para não darmos conta disso depois de já ter passado tudo. Amen.

“Seja ridículo, mas seja feliz e não seja frustrado. ‘Pague mico’, saia gritando e falando o que sente, demonstre amor. Você vai descobrir mais cedo ou mais tarde que o tempo para ser feliz é curto, e cada instante que vai embora não volta mais. Não se importe com a opinião dos outros. Antes ser um idiota para as pessoas do que infeliz para si mesmo”.

Arnaldo Jabor (atr.)

1 thought on “8 de Maio de 2013 – Prece

  1. E ainda que eu nao veja nada disto, Senhor, que nao perca a certeza que tu vens comigo… e que nao se trata de eliminar problemas e dificuldades, mas ensinar a vivê-las… a encontrar na luz e na sombra a tua presença… e sobretudo a nao desistir de ser bom e fazer o bem…

Responder a Lara Saavedra Cancelar resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *