15 de Julho de 2011 – «O tal canal»

Em 1983, rasgavam-se novos horizontes no humor português. Visto hoje, não parece. Os problemas parecem ser os mesmos, os medos e as queixas parecem ser as mesmas, e, não fosse o formato dos «gadgets» ser substancialmente diferente, até diríamos que estávamos na presença de qualquer coisa pareceida com o «Conta-me como foi», feito e visto de trás para a frente. Em 1983, não havia televisões privadas, a política era muito mais «musculada» e fazer humor podia ser, frequentemente, perigoso. Mesmo assim, Herman arriscou, e lançou-se a escrever, dirigir actores e interpretar vários personagens que acabaram por ganhar raízes. Foram os casos de Esteves (que até entrevistou Pedroto, e tudo), Tony Silva (o grande «créador» de toda a música «ró»), ou Fabricius (um «micro-clone de trazer por casa» de Hitler). Soube bem, durante este tempo, viajar no tempo, ao longo dos 12 episódios do «Tal Canal». Com a certeza de, sempre que possível, podermos regressar aí, «via  DVD». Ainda bem.

Portugueses… povo em geral… pessoas.

Faz agora 1/4 de século que começámos esta cruzada, precisamente 25 anos que como é sobejamente sabido, prefazem eles próprios 1/4 de século. Há 25 longos anos nasceu aquilo de que todos estavam à espera: uma TV eximida, franqueada, licenciosa e dissoluta.

Dissolutas tão só porque franqueada, franqueada porque eximida, eximida sem, no entanto, deixar de ser licenciosa. O que é, afinal, o que o povo português esperava de nós: uma programação com 2.8% de eximismo franqueado, de dissoluto silencioso, e principalmente de franquesismo eximado, sem os quais não teria sido possível fazer uma televisão clara e com uma linguagem simples e acessível, que toda a gente ainda hoje perceba.

Sua Excelência o Director e Dono do Tal Canal, Professor Doutor Por Extenso

 

2 thoughts on “15 de Julho de 2011 – «O tal canal»

  1. O Tal Canal terá sido talvez o melhor programa de humor feito em Portugal.
    Lembro-me bem de ser pequenino e aguardar ansioso por cada novo episódio onde nos ríamos lá em casa de forma completamente hilariante.
    É daqueles programas que envelheceram bem pois todas as piadas continuam a fazer rir como há tantos anos atrás. Continua actual.
    Hei-de aproveitar as férias para também rever essas estórias trazidas pelo Herman.
    Obrigado por me trazeres tão boas recordações.

  2. Melhor , ou pelo mesmo nível,de o tal canal, na televisão portuguesa, só o Herman Enciclopédia, que já tem quase vinte anos ( acho eu), e o agora em exibição ” O último a sair”.
    Julgo que há Portugueses (poucos), que ainda não perceberam, que neste momento ao Domingo à noite na RTP, se faz história do humor nacional.

Responder a Miguel Brandão Cancelar resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *