7 de Junho de 2010 – Há que despedir os incompetentes

Diz Eduard Schwartz que a solução não está em baixar o salário a toda a gente, mas em despedir 10% dos piores funcionários públicos. Segundo o teórico, os cortes nos ordenados resultam no imediato, mas, a longo prazo, a solução é eliminar os inúteis e preservar os competentes. Só assim o Estado pode reduzir os gastos com salários, aumentanro a sua produtividade, combatendo, assim, o défice. A ideia não é propriamente inovadora. Antes é, muito frequentemente, posta em prática pelo sector privado. Em Portugal, o desperdício do tempo laboral é o maior da Europa. Pelo que vamos ouvindo, a começar pelo Estado. Estará aqui a solução?

4 thoughts on “7 de Junho de 2010 – Há que despedir os incompetentes

  1. ” Segundo o teórico, os cortes nos ordenados resultam no imediato, mas, a longo prazo, a solução é eliminar os inúteis e preservar os competentes. Só assim o Estado pode reduzir os gastos com salários, aumentanro a sua produtividade, combatendo, assim, o défice. A ideia não é propriamente inovadora. ”

    Ok. Comecemos pelos deputados, gestores públicos, ministros e autarcas. Mas como depois os mais competentes não quereriam vir para o Estado (com a má fama que tem) ficariamos numa situação de perfeita anarquia…

  2. Pingback: Tweets that mention 7 de Junho de 2010 – Há que despedir os incompetentes -- Topsy.com

Responder a frank Cancelar resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *