24 de Fevereiro de 2010 – Director do «Expresso» também se diz pressionado

Henrique Monteiro, director do jornal «Expresso» afirmou hoje, na audição da Comissão Parlamentar de Ética, que foi ilegitimamente pressionado pelo Primeiro-Ministro, por causa de uma notícia sobre a famosa licenciatura. Mas não só, e pior, é que a pressão não se deu depois, mas antes da publicação. E, como se não bastasse, o acesso a informação governamental passou, a partir de então, segundo o Director, a ser muito mais difícil. E é aqui que Henrique Monteiro fala do que tem de ser falado. O principal problema é que as entidades são, muitas vezes, simultaneamente objecto e/ou fonte de notícias, e as situações têm sempre um revés, quanto mais não seja na contenção do acesso às informações. Não é preciso fazer-se censura, nem prévia nem «póstuma». É mais um caso para se discutir.

«Na noite de uma quinta para sexta-feira o senhor primeiro-ministro telefonou-me e pediu-me por tudo para não publicar uma notícia sobre a sua licenciatura».

(Henrique Monteiro, director do jornal «Expresso», durante a audição na Comissão Parlamentar de Ética)

1 thought on “24 de Fevereiro de 2010 – Director do «Expresso» também se diz pressionado

  1. O Sr Comendador…(era marques da silva? já não lembro)
    Lá sabe do que fala…
    Conheço outro, lá de cima, do Minho Conection
    Que, de Manso pouco tinha ou tem , apesar do seu aspecto bonacheirão…(abraço Manso Prêto)
    Esteve preso, não revelou fontes, e…a montanha pariu um rato…
    Quando tudo e todos debitam soundbites, contraditórios (e gosto do termo) principalmente os actores judiciais, judiciários…vou acreditar em quê e em quem???
    Sou parolo, bimbo e Licenciado em Dificuldades Económicas e Fnanceiras, e após dobrar meio século, como melhorar? e acreditar nesta gente à rasca?

Responder a joaquim toscano Cancelar resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *