25 de Janeiro de 2010 – Gripe A: falsa pandemia?

Wolfgang Wodarg é o presidente da Comissão de Saúde da Assembleia Parlamentar do Conselho da Europa, e disse, de viva voz, que a Gripe A foi falsamente declarada como pandemia, e um dos objectivos terá sido o enriquecimento das companhias farmacêuticas. Para Wodarg, estamos perante um dos maiores escândalos médicos do século, em que a própria Organização Mundial de Saúde tem «culpas no cartório». Basicamente, o que aconteceu foi que o representante europeu disse alto aquilo que muitos de nós dizem baixinho. O problema é que quem fala não é apenas um alto representante político, mas também um especialista em epidemiologia. As (duras) palavras merecem, pelo menos, alguma reflexão.

«Fizeram com que as grandes empresas ganhassem muito dinheiro com as vacinas, e isso não era necessário. Por isso, é um grande escândalo. Perdemos muito dinheiro com a vacinação desnecessária, e muitas pessoas foram vacinadas e prejudicadas».

«As pessoas foram mais inteligentes que muitos governos».

«Há alguma corrupção, por isso haverá recomendações do Conselho da Europa aos Governos».

(Wolfgang Wodarg, epidemiologista e presidente da Comissão de Saúde da Assembleia Parlamentar do Conselho da Europa)

3 thoughts on “25 de Janeiro de 2010 – Gripe A: falsa pandemia?

  1. Realmente, o senhor só vem dizer, aquilo que todos pensávamos.
    Mas também só vem dizer agora porquê? Porque quem tinha que ganhar dinheiro já ganhou, e quer fazer-se passar por esperto, ou já tinha avisado antes?

    De qualquer forma, investiguem , porque o comportamento da OMS, foi (e ainda é) neste caso, no mínimo muito estranha.

    Mesmo assim, quero deixar aqui os meus parabéns aos laboratórios que conseguiram em tempo record, desenvolver uma vacina para a gripe A. Em muitos casos, demora-se este tempo todo, só a identificar a estirpe do vírus. Ou será que eles até já a estavam a desenvolver, ainda antes de ela aparecer?
    Chamem-me desconfiado, mas eu desde que ouvi as escuras do PC no you tube, que ando assim … sinto-me estranho…

Responder a João Pedro Martins Cancelar resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *