10 de Dezembro de 2009 – A arrogância de Michel Platini

michel-platiniNós, portugueses, cultivamos (e ainda bem) o bem receber. Mas, a julgar pelas imagens televisivas da chegada de Michel Platini à Madeira (onde está a decorrer a reunião da UEFA, que decidirá quais serão as cidades anfitriãs do Euro 2012), isso é absolutamente irrelevante. Ao sair do aeroporto da «pérola do atlântico», um grupo folclórico esperava pelo presidente da UEFA, estando uma das senhoras, com um ar extremamente simpático, pronta para colocar-lhe na lapela um laço de boas-vindas. Desde que colocou o pé fora do aeroporto, depois de passar pelo simpático grupo, até terminar de falar com os jornalistas e entrar no autocarro, Platini não esboçou qualquer sorriso nem qualquer palavra de simpatia. Que tenha vindo para trabalhar e não para ser simpático, percebe-se. Mas, acredito, nós gostamos muito mais das pessoas importantes quando elas não têm de recorrer à arrogância para o serem.

2 thoughts on “10 de Dezembro de 2009 – A arrogância de Michel Platini

  1. Este Sr, hoje dirigente da UEFA,sempre foi arrogante com todos , mesmo com o Brasil, ele não respeita até hoje os Pentacampeões, só ele se considera o Máximo , mas para mim ele foi de média expressão como jogador, e como jogador já era arrogante , por isto não é novidade se ele deixou transparecer sua arrogância na Madeira , faz parte de seu comportamento . Armando Pinho

  2. O Sr Platini, e exijo que me trate com respeito que é muito lindo e eu gosto, detesta Portugal, o futebol portugês e a lusofonia!
    Problema dele, mas problema nosso porque enquanto esse ex-futebolista que foi bom, mas não excelente, estiver ligado á UEFA, sairemos sempre diminuídos, ás vezes maltratados.
    Maus fígados e mau perder que vem já do tempo em que os portugueses lhe roubaram a bota de ouro, etc etc etc ( ah grande Fernando que dizias “ cada golo que marco é melhor que um orgasmo…”)
    Cá pra mim é tempo de dar corda nos patins a esse artista, sob pena de, a continuar no poleiro, nos continuar a tentar tramar e humilhar.

Responder a joaquim toscano Cancelar resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *