9 de Novembro de 2009 – Sócrates relê e reescreve a história

muro-berlimNão. Não foi a «perestroika» de Gorbatchov nem a acção de Lech Walesa na Polónia, nem o fim dos regimes comunistas de Budapeste, Praga, Sófia e Bucareste. Não. Para José Sócrates, foi a transição para a democracia revelada ao mundo por Portugal e Espanha que inspiraram a queda do Muro de Berlim. Para além do pretensiosismo, é absolutamente despropositado (para não dizer provinciano) que se pense que uma revolução em Portugal possa influenciar o que quer que seja. Felizmente, aos da minha idade a história só permitiu assistir à queda do Muro, mas ficamos a saber agora, pelas palavras do nosso Primeiro-Ministro, que foi o nosso país que contribuiu decisivamente para mudar o rumo da história do século XX.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *