7 de Novembro de 2009 – O texto de Pedro Magalhães

autarquicas-09Por estar temporariamente «deslocado», a leitura do semanário arouquense «Discurso Directo» só pode ser feita ao sábado. A pouco e pouco, este jornal já vai fazendo parte do quotidiano de Arouca, motivando as pessoas, pelo menos, a procurarem as notícias da semana. Esta semana, chamou-me a atenção a coluna do meu amigo Pedro Magalhães, que teve o condão de me prender desde a primeira palavra. A alusão no título a «politiquices» e «politiqueiros» locais, indicando, pela referência «I», que iria haver seguimento, não me deixou continuar a «passar os olhos» pelo resto do jornal, e fez-me sorver o texto do princípio ao fim. Nesse texto, Pedro Magalhães descreve o exemplo de um presidente de Junta de Freguesia, que, aparentemente, não olhou a meios para atingir os fins, recorrendo a expedientes que bem conhecemos, e que de político têm muito pouco, para atingir a vitória nas eleições autárquicas. Mas essa atitude de ameaça e de pressão apenas serviu para perder votos, e causar reflexão entre os votantes, que, por certo, agora estarão com outra imagem (e também outra exigência) do seu Presidente de Junta. O texto merece leitura e reflexão. Não só pelo que conta, mas por ser escrito pela pena de alguém que tem dedicado uma parte importante da sua vida à política e ao associativismo. Umas vezes acertando, outras errando, como todos nós, mas que, pelo menos da minha parte, merece o reconhecimento e o desejo de que, agora, também enquanto membro da Assembleia Municipal, continue, como com este texto, a trabalhar por uma Arouca melhor.

1 thought on “7 de Novembro de 2009 – O texto de Pedro Magalhães

  1. Costumo a andar pela blogosfera unicamente com o intuíto de ler, manter-me informado, raramente participo comentando, não porque não tenha opinião formada, mas sim porque considero a maioria dos blogs fundamentalistas e sem bom senso. Hoje daperei-me com um comentário a um artigo de opinião escrito por mim, fiquei sem falsas modéstias satisfeito pelos comentários tecidos, sobretudo porque parte de um amigo que embora tenha a sua cor partidária sempre vestiu primeiramenente a de camisola de Arouca e da cidadania.
    Espero conseguir também vestir primeiramente a camisola de Arouca e fazer com que se faça mais e melhor pela nossa terra.
    Força Ivo continua neste rumo que vais longe.
    AB

Responder a Pedro Magalhães Cancelar resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *