Select Page

karl-marxDe certa forma, o homem tem tendência para o consumo até à exaustão, tal como «consome» a sua própria vida até ao limite que lhe é imposto. Tudo depende da forma como «agarra» as coisas ou é «agarrado» por elas, retirando daí o máximo proveito possível, até encontrar novo interesse. Creio que seria Sócrates (o filósofo, não o outro) a dizer que «o homem é um eterno insatisfeito». Talvez por isso não se possa dizer que se «é» feliz, mas mais propriamente que se «está» feliz, porque a felicidade nunca chega, nunca é suficiente, tal como o dinheiro. Tudo isto para dizer que Marx, em 1867, no seu «Das Kapital», tem uma frase lapidar, que não poderia estar mais actual:

Os donos do capital vão estimular a classe trabalhadora a comprar bens caros, casas e tecnologia, fazendo-os dever cada vez mais, até que se torne insuportável. O débito não pago levará os bancos à falência, que terão que ser nacionalizados pelo Estado