17 de Janeiro (add) – Hoje, estive aqui

cartaz_janeiras_2009

Sempre que falo no Encontro de Janeiras do Orfeão de Arouca, faço-o com uma espécie de «misto de sentimentos». Lembro-me que era parte de um grupo que se tornou, em tempos, presença assídua nestes encontros. A primeira vez, foi no claustro do Mosteiro, e na altura resolvemos chamar-nos «Luar de Janeiro». Essa recordação voltou este ano, quando vi a magnífica participação dos Pequenos Cantores da Paróquia de Arouca. Apressaram-se logo a dizer que o futuro estava garantido, mas eu não teria tanta certeza. O futuro estará garantido quando eles próprios o quiserem agarrar, e os vários pedidos que a vida lhes vai fazer vão obrigá-los a estabelecer prioridades. Eu gostaria muito que, por alguns, passasse a prioridade de se dedicarem um bocadinho à música. Nisso sim, tenho esperança.

Há, para mim, uma pessoa sem a qual este Encontro talvez não tivesse tanto significado: o Prof. Ramiro Fernandes. Mesmo com a sua timidez, a sua por vezes insegurança, o que é facto é que este homem se tem dedicado com paixão à recolha dos «cramóis» e das canções de janeiras, abundantes por todo o concelho. O Prof. Ramiro tem-se preocupado em recolher e preservar um património que, em breve, estaria completamente perdido, e esse trabalho deve ser reconhecido. Temos sido pródigos em deixar morrer tradições, mas felizmente tem havido quem lute contra isso. É o caso do Prof. Ramiro, é o caso da Prof. Marina Perestrelo e de muitos outros, que não se deixam vencer tão facilmente.

E foi bom também ver que em Vila Real e em Santa Comba Dão também há quem faça este trabalho. Para o ano, tudo indica, continuaremos por aí.

1 thought on “17 de Janeiro (add) – Hoje, estive aqui

  1. Os encontros de Janeiras em Arouca trazem-me também recordações muito queridas. A primeira vez que participei seria talvez ainda mais novo que tu na tua estreia. A última foi no ano passado. É bom olhar para essas duas datas e ver que ainda se conseguem encontrar algumas caras repetidas…
    Fica ainda o registo de num desses encontros ter cantado nos bastidores um certo “Love of my life” acompanhado por um magnífico guitarrista. É uma lembrança perdida que trago comigo…

    Miguel

Responder a Miguel Brandão Cancelar resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *